:: Histórico ::

O ano de 1974 representou o início de uma história de lutas e conquistas para os transportadores de cargas, com a criação da Astram – Associação do Transporte Rodoviário de Cargas e Mudanças.

Idealizada pelo saudoso Osório Coelho Guimarães Filho – primeiro presidente – e seus companheiros, José Carlos Reis Nobre, Gildásio Vilela, Reinaldo Scalia, João Lopes de Oliveira e Francisco César Holanda de Oliveira, a Astram auxiliou os donos de transportadoras na luta pelos seus ideais.

Logo após esta conquista, o então Presidente Osório Coelho Guimarães Filho, expôs para as autoridades locais a importância da criação de um Terminal de Cargas.

Ele destacou que as empresas de transporte, reunidas em apenas um setor, evitaria que as mesmas se instalassem no centro da cidade, facilitaria o atendimento ao público, o acesso às rodovias e o centro da cidade e, ainda, o comércio receberia suas encomendas através de carros pequenos, sendo proibido o tráfego de caminhões pesados pelas principais vias.

Na tentativa de convencer o governador na época (Elmo Serejo Farias) da necessidade da doação de um terreno para que os transportadores pudessem trabalhar, apresentou um local livre, entre o Jockey Clube e o SIA – Setor de Indústria e Abastecimento, perfeito para a implantação do terminal.

A área determinada seria ideal para a instalação de amplos pátios para manobras, armazenagem, carga e descarga, verificação da mercadoria, oficina e escritórios.

Com o objetivo de promover a concordância da implantação do Terminal de Cargas, foi apresentado ao Governo do Distrito Federal, Terracap e Secretaria de Viação e obras, o projeto do Terminal implantando no México.

O sonho virou realidade e finalmente deu-se a provação do projeto e o grande triunfo aconteceu em 31 de agosto de 1977, com a origem do Terminal de Cargas de Brasília, o primeiro do Brasil, inaugurado pelo então Presidente da República, General João Baptista Figueiredo.

A localização estratégica, entre o Plano Piloto e Taguatinga – os pólos econômicos mais importantes do Distrito Federal contribuem para a diminuição de custos na distribuição das cargas a serem entregues.

Em pouco tempo começaram as obras de infra-estrutura por parte do Governo do Distrito Federal, sendo que as empresas começaram a construir seus empreendimentos.

Em 4 de agosto de 1981, a Astram se transformou em Sindibras – Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas.

A nova entidade fortaleceu ainda mais os transportadores. A transformação em Sindicato abriu as portas para um contato com os poderes públicos, viabilizando a cobrança mais efetiva das obras necessárias para o perfeito funcionamento do Terminal de Cargas, tais como segurança, iluminação e amplo acesso. Além disso, a atividade do transporte se oficializou em todo país.

Foi eleita, em 1982, a primeira diretoria do Sindibras, que teve como presidente até 1993, Osório Coelho Guimarães Filho.